Área de atuação e posição

Eu sou Professor Associado da Faculdade de Engenharia Elétrica, Matemática e Ciência da Computação da Universidade de Twente. Minha área de atuação é mais ligada à Ciência da Computação, e consiste no estudo de métodos e técnicas que são necessárias no desenvolvimento de aplicações distribuídas, como, por exemplo, os aplicações que são executadas para gerenciar grandes empresas e que podem ser acessadas através de aplicativos móveis. Eu também sou Diretor dos cursos de Mestrado e Bacharelado em ‘Business & IT’.

Chegada a Twente

Eu cheguei na Universidade de Twente em 1988, após ter trabalhado por 4 anos na ITAUTEC Informática S.A., em São Paulo. Naquela época eu também estava fazendo o meu mestrado na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, e estava interessado em um chance para fazer um doutorado no exterior. A minha orientadora na USP, a Profa. Stefania Stiubiener, estava organizando o Simpósio Brasileiro de Redes de Computação, e ela convidou o Prof. Chris Vissers da Universidade de Twente para uma palestra e um contato com os alunos. O Prof. Vissers era na ocasião o líder da iniciativa da ISO para o desenvolvimento de Métodos de Especificação Formais, e ele estava particularmente interessado em uma linguagem chamada LOTOS. Eu estava estudando LOTOS para o meu projeto de mestrado, e assim conversamos bastante sobre a linguagem e suas possíveis aplicações. O Prof. Vissers também estava procurando alguém que pudesse trabalhar no projeto PANGLOSS da Comunidade Européia, e ele me convidou para trabalhar nesse projeto. Após um período de 9 meses esperando a papelada necessária (visto, permissão de trabalho, etc.) eu finalmente cheguei a Enschede em março de 1988.

UT/Holanda

A Universidade de Twente é particularmente interessante devido a sua combinação única de tecnologia e humanidades (‘High Tech Human Touch’). Tecnologia não é a única força que move a pesquisa e educação em Twente, mas o uso e impacto desse tecnologia no dia-a-dia das pessoas também têm um papel crucial.

O estudo universitário na Holanda é de qualidade excelente, e a Universidade de Twente não é uma exceção nesse sentido. Em geral os holandeses falam o inglês muito bem, principalmente nas universidades, portanto um estrangeiro que chega à Holanda pode se adaptar facilmente à sociedade local. No entanto, se você planeja ficar um período mais longo (mais de 2 anos) eu acho que vale a pena aprender um pouco da língua holandesa.

Conselho aos estudantes brasileiros

 É muito difícil para um estudante que nunca saiu do Brasil contemplar o que significa estudar no exterior. Eu não tinha a menor idéia do que eu iria encontrar na Holanda quando saí do Brasil, mas eu não me arrependo em nenhum momento dessa escolha. Portanto o único conselho que eu posso dar é que você siga a sua intuição no que tange ao país, mas que você se assegure que está optando por uma área de estudo que combina com as suas qualidades, e que escolha uma universidade que possa dar vazão a sua ambição.